quinta-feira, 8 de fevereiro de 2018

PALAVRA DE DEUS COM JÚLIO FALCÃO - O PERIGO DA CALÚNIA!




16 A ira do insensato se conhece no mesmo dia, mas o prudente encobre a afronta.
17 O que diz a verdade manifesta a justiça, mas a falsa testemunha diz engano.
18 Há alguns que falam como que espada penetrante, mas a língua dos sábios é saúde.
 (PROVÉRBIOS 12:16-18)

Conta-se que em uma pequena cidade do interior, uma mulher que não se dava bem com sua vizinha e irmã em Cristo, criou um boato de que aquela senhora seria a responsável por uma série de furtos que estavam acontecendo na redondeza. A notícia se espalhou e não demorou muito para a acusada ser presa pela polícia.

No entanto, algum tempo depois, a verdade foi revelada e descobriram que a vizinha era inocente. Aquela mulher, que era cristã e chefe de família, foi solta após muita humilhação e sofrimento. Ela, então, decidiu processar aquela que havia espalhado tantos boatos maldosos a seu respeito.

No dia do julgamento, o juiz achou justo que a autora dos boatos pagasse o valor de R$ 20 mil àquela que foi presa injustamente. Diante disso, a processada disse ao juiz:

Meritíssimo, meus comentários não foram tão maldosos a ponto de eu ter que pagar todo esse dinheiro a ela. O que eu fiz foi um simples comentário e nada mais. Nós somos da mesma igreja e nos conhecemos há anos. Foi tudo um mal entendido e nada mais. Eu não posso ser condenada!

O juiz disse, então:

Certo. Então, antes de eu dar sentença, me faça um favor: escreva todos os comentários que a senhora fez sobre sua vizinha num papel. Em seguida, pique o papel em pequenos pedacinhos e os jogue pelo caminho da sua casa. Amanhã, volte aqui para ouvir a decisão final.

A mulher obedeceu a ordem do juiz, mesmo não entendendo muito bem o que ele queria com aquilo. Ela escreveu tudo o que havia dito, picou o papel e jogou pelo caminho. No dia seguinte, ela voltou ao tribunal.

Ao reiniciar o julgamento, o juiz disse:

Antes de dar a sua sentença, você terá que cumprir uma missão: terá que pegar todos os pedaços de papel que espalhou pela rua ontem e trazer até mim.

A mulher, na mesma hora, reclamou:

Não posso, meritíssimo. O vento espalhou os pedaços para todos os lados e eu já não sei onde eles foram parar. Essa missão é impossível!

O juiz respondeu a acusada:

Isso é tão impossível quanto impedir que um comentário ruim destrua a honra de uma pessoa! Assim como a senhora nunca mais poderá recolher os pedaços de papel que jogou pelo caminho, também nunca poderá desfazer o mal que fez àquela mulher. Se você não pode falar bem de alguém, não fale nada. Eu julgo a senhora culpada e espero que essa indenização lhe sirva como lição!

Essa história serve de lição para muitos que vivem lançando falso testemunho sobre a vida do próximo e se você é realmente um verdadeiro cristão deve manter-se como tal amando seu próximo como a você mesmo, foi exatamente isso que Jesus nos ensinou, fazendo assim a justiça de Deus se manifestará em sua vida. E se tal pessoa falou mal de você, deixe ela nas mãos do Eterno e ao invés de falar mal dela, ore para que Deus transforme a vida dessa pessoa!

Que a paz a graça e a misericórdia de Cristo Jesus estejam com você e com todos de sua família!


0 comentários:

Postar um comentário