quarta-feira, 29 de agosto de 2018

PALAVRA DE DEUS COM JÚLIO FALCÃO - NA ANGÚSTIA CLAME AO SENHOR!




Inclina, SENHOR, os teus ouvidos, e ouve-me, porque estou necessitado e aflito.
Guarda a minha alma, pois sou santo: ó Deus meu, salva o teu servo, que em ti confia.
Tem misericórdia de mim, ó Senhor, pois a ti clamo todo o dia.
Alegra a alma do teu servo, pois a ti, Senhor, levanto a minha alma.

Salmos 86:1-4


Davi havia passado por uma grande tribulação, a cidade de Ziclague tinha sido invadida, roubada, queimada e as mulheres foram levadas cativas juntamente com seus filhos, pelos os amalequitas.

Davi encontra um senário de ruína total, tanto material como familiar, o inimigo veio e trouxe total destruição à aquela cidade.

Davi, homem muito respeitado por seus soldados, agora corria sério risco de ser apedrejado por aqueles que lhe juraram honra. Será que você pode imaginar o tamanho da angústia desse homem? teve sua cidade destruída, sua família levada cativa e por fim, a sua liderança colocada em dúvida.

Foi nesse momento turbulento de crise, dor e angústia que Davi nos ensina que existe um Deus que faz a alma daqueles que o buscam, se alegrar novamente.

O homem segundo o coração de Deus, clama não a homens e muito menos a deus estranhos, mas sim, ao Senhor dos Exércitos, e o Eterno Deus garante a vitória como nos mostra 1 Samuel 30:18-19

Assim salvou Davi tudo quanto tomaram os amalequitas; também as suas duas mulheres, salvou Davi.
E ninguém lhes faltou, desde o menor até ao maior, e até os filhos e as filhas; e também desde o despojo até tudo quanto lhes tinham tomado, tudo Davi tornou a trazer.
 
Eu citei o exemplo de Davi em Ziclague, mas, pode ser que o que esteja te afligindo seja um problema de ordem amorosa, famíliar, financeira ou até mesmo na saúde, seja qual for, existe um Deus que ouve a oração do justo, invoque as muitas misericórdias dele e serás feliz novamente, tu e a tua casa!

Que a paz a graça e a misericórdia de Cristo Jesus estejam com você e com todos de sua família!  



0 comentários:

Postar um comentário